07 maio 2016

RESENHA: FEITIÇO - SARAH PINBOROUGH


Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles! 

Gênero: Única Editora/Ficção/Romance
  • Formato: Brochura
  • Número de Páginas: 248
  • ISBN: 9788567028057


Olá gente. Como eu prometi semana passada, eu voltei com mais uma resenha, e dessa vez é de Feitiço, o segundo livro da saga Encantadas. Baseado em outro conto de fadas muito famoso, Feitiço conta a historia de Cinderela de um jeito completamente diferente, esqueça a historia que você conhece e se jogue num universo completamente diferente.

Cinderela é uma garota completamente mimada, que odeia sua madrasta e sua meio-irmã, que por sua vez não é tão feia como contado na historia tradicional. Por mais que Cinderela seja a protagonista, sua irmã Rose foi a personagem por quem eu me "apaixonei", seu pai ainda esta vivo porem não é um pai presente, ele passa todo o seu tempo dentro de seu escritório tentando terminar seu livro. Sua madrasta largou a corte para se casar com o pai de Cinderela, não se arrependeu por isso, mas é amargurada, e tenta colocar suas filhas de volta na corte de qualquer jeito. Isso não a torna uma mulher má nem sua filha, o fato é que Cinderela é completamente mimada e vive se fazendo de coitadinha por "sofrer" em casa, sim ela sofre. mas não é pra tanto, ao decorrer do livro eu desejei profundamente que a historia fosse contada por Rose que é uma menina encantadora.

Quando é anunciado o baile, o foco da madrasta vai obviamente para Rose, sua filha, e Cinderela foi jogada um pouco de lado. Nesse período eu fiquei do lado dela sim, porquê não custava nada sua madrasta deixa-la ir ao baile também, mas depois de um tempo eu vejo o motivo dessa rejeição, Cinderela não estava pronta para um casamento, mas mesmo assim consegue ir ao baile com a ajuda de sua fada madrinha, que aparece enquanto ela chora na cozinha, e lhe oferece um favor, em troca de outro favor. Cinderela aceita sem pensar duas vezes, já que o favor que sua fada lhe pedira é extremamente fácil, caso ela se case com o príncipe ela teria de olhar e vasculhar todos os quartos do castelo com a ajuda de um caçador(sim, o mesmo caçador de Veneno) que acaba dando o ar da graça nessa historia. A rainha também aparece nessa historia, Branca também aparece, e seu belo príncipe encantado também. Enfim, ao chegar no baile Cinderela se torna o centro das atenções, e logo acaba chamando a atenção de seu belo príncipe, que literalmente cai aos seus pés. Depois desse primeiro baile mais dois acontecem, e Cinderela vai a todos eles e acaba "conquistando" o coração do príncipe. No fim do terceiro baile acontece todo aquele clichê dela saindo correndo e perdendo o Sapatinho, o príncipe no dia seguinte começa sua busca implacável pelo reino procurando sua amada. A madrasta de Cinderela ao saber dessa historia fica alucinada com o fato de poder voltar a realeza e tenta "diminuir" os pés de Rose para que eles entrem no sapatinho. Enquanto isso, Cinderela nem se preocupa com nada pois sabe que o sapato iria servir no pé dela, e quando isso acontece ela começa a se achar a salvadora da pátria, sua madrasta a enche de mimos, seu pai por sua vez fica decepcionado com a atitude da filha que apunhalou sua irma pelas costas, já que Rose estava fazendo tudo e mais um pouco para ser a escolhida e não conseguiu. Rose se mostra ainda mais bondosa ao perdoar a irmã.

A partir do momento em que Cinderela entra no castelo conseguimos ver sua mudança de "uma menininha boba querendo se casar com o príncipe" para "mas que raios eu estou fazendo aqui". E então aí sim Feitiço começa a se enrolar com a historia de Veneno e os dois "dançam" muito bem juntos. Cinderela começa a ver que nem tudo é o que parece ser e que a vida no castelo nem é tão boa assim, mas no final desse livro podemos dizer que todos tem um final feliz, tanto Cinderela quanto Branca.

O final do livro pra mim foi encantador, bem mais do que o de Veneno. Esse livro foi o que mais me chamou atenção, na verdade ele está concorrendo com Poder que é o ultimo livro da saga, mas voltando ao Feitiço, o livro tem uma sintonia tão grande com Veneno que é impossível parar de ler, ele explica fatos que ficaram em aberto em Veneno, e com alguns fatos de Veneno conseguimos completar as duvidas existentes em Feitiço. E posso dizer que Poder é uma sequencia ainda mais fantástica. 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário